Das muitas dores e delícias da maternidade, a amamentação ainda é um assunto amplo e complexo, já que a experiência de amamentar pode ser diferente entre as mulheres. É importante lembrar que somos seres individuais e que nem sempre aquilo que funciona para uma mulher pode funcionar para outra.

No mês de agosto a amamentação ganha mais destaque na área da saúde: Agosto Dourado é o mês de incentivo ao aleitamento materno. Com um tema de tamanha importância como esse, o Esportes Dela conversou com a nutricionista, Dra. Carolina Dammy, nutricionista Clínica e Esportiva e com a ginecologista, Dra. Sílvia Gomyde Casseb, ginecologista do esporte e obstetra. Ambas profissionais, atendem na clínica Careclub Ibirapuera.

Mamães esportistas e lactantes: vem com a gente!

imagem: reproducão

Será que é verdade ou mito que alguns alimentos podem ajudar na produção de leite? A Dra. Carolina responde: “É Verdade! Alimentos fontes de zinco, como leguminosas, ovos e sementes; Alimentos fontes de ferro como carnes e folhas verde escuras; Alimentos fontes de vitamina C, como kiwi, acerola, goiaba, limão; Alimentos fontes de ômega-3 como peixes, castanhas, sementes, podem ajudar na produção de leite.”

Tem dieta específica para lactante? Sim, diz Dra Carolina. “Como a demanda energética e de nutrientes é enorme no período da lactação, ter um acompanhamento nutricional e adequar a alimentação por completo, com uma boa variedade alimentar, e um suporte adequado de micronutrientes”.

Dra Carolina ainda aproveitou para deixar alguns direcionamentos para as mamães: “O mais importante é quando a alimentação já está adequada, aumentar a hidratação. No período da amamentação mães devem ingerir de 3 a 4L de líquidos por dia, podendo ser pelo menos a metade de água e o restante por meio de chás e sucos. Outro lembrete importante é que assim como na gestação, álcool e cafeína não combinam com a amamentação, pois estimulam o bebê e interferem negativamente na produção e qualidade do leite“.

Ginecologista do Esporte e Obstetra, Dra. Sílvia, também deu algumas orientações importantes para as mamães.

A gente sabe o quanto a atividade física pode ser aliada durante a gravidez, podemos considerar a atividade física também aliada da amamentação? “A atividade física pode ser, sim, uma aliada da amamentação”, diz Sílvia. “Pode melhorar a disposição da mãe, a qualidade do sono (que nessa fase depende de sonecas picadas), as dores posturais e o humor.”

Existe algum risco de praticar atividade física durante a amamentação? “Não existe risco. Mas alguns cuidados são necessários, como usar um bom top de sustentação, esvaziar as mamas antes da prática e deixar uma reserva de leite para quem for ficar com o bebê, caso o treino seja mais longo”, diz Sílvia.

A atividade física pode ajudar na produção de leite? “A atividade física pode ajudar indiretamente. Geralmente as mães que se exercitam regularmente têm imunidade melhor e assim menor risco de mastite e de candidíase. Também têm maior disposição para encarar o cansaço e ainda costumam ter alimentação de melhor qualidade. Mas, o item mais importante para a quantidade de leite é uma boa hidratação. Portanto, as mães que se exercitam tem que se atentar para beber bastante líquido”, diz Sílvia.

É sempre bom lembrar que o principal intuito deste conteúdo é informar. Não deixe de conversar e seguir recomendações do seu médico(a)! Lembre-se: somos seres únicos! Seu médico(a) é seu aliado, converse sobre tudo, inclusive sobre as suas inseguranças. Amamentação não pode ser um tabu, precisamos conversar cada vez mais sobre esse assunto.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

You May Also Like
Leia mais

CORRA

Diferente de outros tantos esportes, a corrida cabe na mala. Um bom tênis, fone de ouvido e uma troca de roupa. Pronto! Se a vida pede praticidade, a corrida te entrega muito mais que isso, te dá força de vontade.
Leia mais

PRECISAMOS FALAR SOBRE MULHERES; PRECISAMOS FALAR SOBRE FUTEBOL

Uma mulher tomar as proporções que Marta tomou, principalmente no futebol, feriu a sensível masculinidade de milhares de homens. Saímos do armário, queridos. Estouramos a bolha, amores. Marta é a maior, com ou sem aquele apelido imbecil de "pipoqueira" que esses mesmos homens criaram. O que incomoda não é o futebol, é a postura. É a causa. É uma mulher ser ouvida. E mais do que isso, é uma mulher fazer barulho e acordar tantas outras - jogando futebol.
Leia mais

E A MÁSCARA?

Mas basta andar um pouco para ver gente com máscara no queixo, na mão ou até mesmo sem máscara. Não é diferente ali no mundo instagram, é rolar feed, story e reels, que sempre pinta alguém fazendo a "terapia do dia" sem o devido cuidado, e pior, deixando registrado nas redes o que faz. Gente com alguns milhares de seguidores, que fala de saúde, bem estar, conexão, gratidão...